21 de jun de 2011

A 25º foi 25k

PRELÚDIO
Para quem começou com uma prova de 6k, agora encarar 25k seria um grande avanço. Mas por pura coincidência a minha 25º prova foram 25k. Dentro dos meus planos este será um ano de encarar mais provas longas de 16k e 21k, para que no ano que vem eu possa estar mais preparado para uma maratona. Durante os treinos para os 25k, fiz musculação e longões de 20k com a ajuda da 4Wellness. Quinze dias antes da prova ganhei uma bolha no pé e uma semana antes uma outra bolha em cima da primeira.
Para piorar a situação na quinta não conseguia nem colocar o pé no chão...inflamou tudo. Já estava vendo a prova ir por água abaixo, daí o foco já não era mais se eu iria completar a prova, mas se eu iria conseguir fazer a prova. Daí comecei a pensar em quem teve que desistir de uma prova por lesão, cemecei a ficar preocupado.
Na sexta me entupi de anti-inflamatórios, pomadas, curativos e muita fé de que as bolhas secariam. Fui pegar o kit mancando, com a impressão de que todos estavam me olhando e pensando: O que esse cara pensa que vai fazer na Maratona de SP? O kit cheio de bugigangas e panfletos inúteis. Bandana que parecia o símbolo dos gltbs, viseira descartável, whey em pó, porém a camiseta era de uma qualidade diferenciada.
Sábado tive o aniversário de 4 anos de minha filha mais nova, graças a Deus o pé já não doia mais. Me sentia pronto para uma prova de 10k, porém seriam 25k. O frio na barriga voltou! Terminada a festa agora era tentar dormir para no domingo encarar o desafio.
Domingo, antes do sol raiar me encontro com o pessoal da 4Wellness, todos animados em participar dos 10k. Ali tinha os que estavam fazendo sua primeira prova de 10k outros que a fariam em 44min, mas somente eu nos 25k.
Já no local de largada, pela primeira vez, fiz alongamento e um aquecimento descente puxado pelo Michael dono da 4Wellness

A PROVA
Sou declaradamente Anti-Globo, e correr numa prova organizada pela mesma parecia contraditório, porém isso só veio para reafirmar minha opnião por essa emissora.
A largada às 8h30 ou diria 8h35, ou 8h40, bom percebe-se que além de tarde foi atrasada.
O sol que seria, em pleno outono, um mero coadjuvante se tornar um dos vilões da cena. Divido os 25k, piscicológicamente em 5 fazes de 5k e durante os primeiros 10k tudo está em ordem, as bolhas não me incomodam, as pernas e a mente funcionando perfeitamente bem. Muita gente até que se divide quem vai para os 25k dos que irão completar os 10k. Bom, agora começa a prova!
Marginal, ponte Cid. Jardim, Joquei, tudo indo legal. Até começarmos a subir a ponte Cid. Universitária, vejo a Animal quebrada andando e percebo que meu gás também já estava indo para a reserva. 
Entramos na Usp, aí começa a provação. Tento equlibrar o ritmo, ouvir músicas, orar...td para continuar sem precisar andar, começo até a ter fome. Vejo do outro lado da rua o pórtico dos 21,1k e penso: Como gostaria de já estar lá - acorda! - ainda tenho muito o que percorrer. O ponto de abastecimento do Gatorade, foi um oásis no deserto. Daí começa a avacalhação, um Zé Mané tentando entrar com o carro no percurso da corrida!!!!! Um absurdo!! Só porque tava com sua "mina" achou que era todo poderoso! Depois um motoqueiro atrás de mim e eu tendo que dar passagem (e o pior que ele não era fotógrafo e nem da polícia). Tinha chegado na minha última fase, os últimos 5k, parecia que iria enfrentar o mestre Bison com o Blanka. Nunca 5k foram tão difíceis como estes, até a bolha havia acordado do seu estado de coma, as pernas pareciam que estavam travando. No meu Nike Sportsband, já tinha marcado 25k e nada da prova acabar, já tava virando sacrifício. Começo a pensar que para fazer uma maratona no ano que vem vou ter que treinar muiiiiito, e mais do que nunca, dar os parabéns aos bravos guerreiros que completam 42k seja sub 3, sub 4, sub 5, 6, 7 e etc.
Cruzo o pórtico em 2h32 de prova, nunca tinha corrido tudo isso. Olho para a medalha (diga-se de passagem poderia ser bem mais bonita) com o sentimento de dever cumprido, em nenhum momento parei para andar, fiz um pace de 6" como estava programado.
Agora era pegar um busão para chegar até ao Ibirapuera. Imagine um ônibus lotado de gente suada e fedendo..rsrsrsr, fui em pé ainda!! Duro mesmo foi andar para procurar o pessoal da 4Wellness, as penas estavam me dizendo: chega!!!!
Mas enfim, o orgulho, a satisfação são sentimentos impagáveis!
Agora é me recuperar para as próximas provas.






2 comentários:

  1. Parabéns Marcão!!!
    Superação é isso!
    Bom que a estreia da maratona não será dessa DESorganizadora. #aisim
    Abraço
    Colucci
    @antoniocolucci
    http://toticolucci.blogspot.com

    ResponderExcluir